Pesquisar neste blog

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Alegria de servir


Adormecida no total desinteresse
de alteamento das grandezas do porvir,
a humanidade em que vivemos desconhece
as cariciosas alegrias de servir.

Interessada no deslize que acontece,
intransigente no cobrar e no pedir,
critica sempre, destruindo a própria messe;
sufoca o campo que haveria de fruir.

E tão mais suave, qual tranquilo devaneio,
seria a vida, se ao invés de decompor
sua existência em anacrônico esperneio,

cada pessoa, num alento inspirador,
aliviasse de exigências o ombro alheio
e, a quem carece, oferecesse o seu amor.

Gilberto de Almeida
19/06/2019


sexta-feira, 14 de junho de 2019

O socorro do amor


Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; 
porque o amor cobrirá a multidão de pecados.
(1 Pedro, 4:8)

Em Deus, somente em Deus, está o asilo
de que carece o homem, perturbado.
Mas Deus é amor, e o amor, então, é o estado
de quem já vive em paz, pleno e tranquilo.

Porém, de falta, equívoco e vacilo,
nosso caminho egoísta é pontilhado. 
E o amor de Deus, assim, é como o arado
que equipa o ser a fim de redimi-lo.

Por isso, por podermos recompor
os rumos dos mais áridos destinos
nos disse, iluminado e inspirador,

o apóstolo, nos versos cristalinos,
que a força sutilíssima do amor
suplanta a multidão dos desatinos.

Gilberto de Almeida
14/06/2019

terça-feira, 11 de junho de 2019

Hormese


Poema pentavocálico - IX

Quem busca entendimento em reta base
e estuda a homeopatia e entende a hormese,
conclui, em cada fato que analise,
que está na redução gradual da dose
a escrupulosa cura que se acuse.

Gilberto de Almeida
11/06/2019


Haicai e flores - LIII


É hora de um pacto:
é dia de alegoria
nas flores do cacto!

Gilberto de Almeida
11/06/2019

Ensinar


Poema Pentavocálico - VIII

Aquele que quer ensinar
a quem não deseja aprender
é como que instado brandir,
se não o Martelo de Thor,
ao menos uma Excalibur.

Gilberto de Almeida
11/06/2019

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Mitologia doméstica


Na mitologia doméstica
eu não sei bem o que é pior:
a eterna lembrança de Apolo;
o olhar compassivo de Thor.

Gilberto de Almeida
10/06/2019


domingo, 9 de junho de 2019

Poema para quem não foi


Ninguém se vai de verdade.
Do coração de quem ama,
ninguém sai.

Na eternidade,
a união.

Gilberto de Almeida
09/06/2019

sábado, 8 de junho de 2019

Escalada


Todo dia
a escalada
desafia
declarada.

Rebeldia
nessa estrada
serviria
pouco ou nada.

Tudo bem, [se o]
cume é mito!
No silêncio,

se medito,
me convence o
Infinito.

Gilberto de Almeida
08/06/2019


sexta-feira, 7 de junho de 2019

Ocidental praia brasiliana


Poema pentavocálico - VII

As damas e os varões assinalados,
de todas as políticas e credos,
nos autos ricamente redigidos,
chamados a aclarar estranhos modos,
se não falaram mal, ficaram mudos.

Gilberto de Almeida
04/06/2019

A moça ingrata



Poema pentavocálico - VI

A moça ingrata
vai pela greta.
Mas quando grita
(pois cai na grota!)
já sai da gruta!

Gilberto de Almeida
04/06/2019