Pesquisar neste blog

domingo, 15 de abril de 2012

Depressão a Augusto dos Anjos

Vivendo a minha amaldiçoada sina
amargo, depressivo e melancólico,
alma contrita em duro espasmo cólico,
vazio de vida e sem serotonina,

enxergo, pelo prisma da neblina
escura desta mente em surto alcoólico,
o mundo insano, pútrido e estrambólico
que me devora e as forças elimina;

mas, luto contra a dor e o sofrimento
e tento sempre, incontinenti eu tento,
vencer a vaga que meu barco aderna

e - mesmo esfacelado, ansioso e frusto
- furtar das mãos, o meu futuro Augusto,
Dos Anjos da tristeza e angústia eterna!

Gilberto de Almeida
14/04/2012


2 comentários: