Pesquisar neste blog

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Amor de um certo estilo
















Que a meu respeito digam sem pudor,
que digam que sou louco - estou tranquilo! -,
pois louco - cada louco a seu estilo -,
tão louco, é louco apenas quanto o for.

Loucuras faço e as faço no calor
do sentimento. E o louco... Eu? Impedi-lo?
Nem quero! E nem amargo com sigilo
a alma que a loucura quer expor!

E louco - novamente! -, faço aquilo
que os loucos fazem: - sonho-me uma flor
que envio a ti por meio dum esquilo!

Mas peço: - não estranha o portador;
não tem, talvez, nem mais de meio quilo,
mas leva a ti, desnudo, o meu amor!  

Gilberto de Almeida
22/08/2012

4 comentários:

  1. Super ótimo, meu caro Poeta! Inspiradíssimo e muito bem humorado! Valeu ! Abração !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela crítica generosa, meu amigo Raymundo!

      Excluir