Pesquisar neste blog

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Volte à Sicília...

 
O som do mar no casco a martelar;
o espleche-espleche - a onda que se explode -
é como sonda o barco, a ver se pode
a natureza ao homem assustar!
 
Mas um marujo canta, e o seu cantar
do fundo dos pulmões é que sacode
as ondas, pois do peito, enorme, eclode
a força da oração que vem do mar!
 
E agora, a navegar pela água fria,
o pescador, marujo, o olhar que brilha,
atira a rede e: - viva a pescaria!
 
Mas, mais que amar o mar, ama a família!
E o amor vem lhe roubar a luz do dia,
pois chama, o coração: - volte à Sicília...
 
Gilberto de Almeida
18/09/2012
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário