Pesquisar neste blog

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Imperfeição

A imperfeição me persegue
desde o dia em que nasci;
impiedosa ela consegue
rir do tombo em que caí!

Mas, se ouso seguir, entregue,
a estrada que me sorri,
e que, avançando, prossegue
de onde outrora desisti,

eis que surge entusiasmada
a desdita imperfeição
para minar essa estrada:

- eis que me lança no chão!
E minh'alma, ajoelhada
se contrai, na escuridão.

Gilberto de Almeida
17/10/2012

2 comentários:

  1. Se existisse um mundo perfeito, repleto de pessoas perfeitas, de poesia perfeita, penso que todos nós nos aborreceríamos imenso!
    Gostei dos seus versos, Gilberto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez obrigado, Dulce. Enquanto isso vou procurando lapidar esta alma cheia de imperfeições! rs.

      Excluir