Pesquisar neste blog

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Num templo dourado



Um peixinho que vivia
num aquário, no Brasil,
desolado, certo dia
desse aquário ele fugiu.
 
Foi parar em mesa fria
já sem ar, olhar sombrio,
não mais tinha companhia,
coração batendo a mil...
 
Mas, então, eis que aparece
ao peixinho atordoado
rei Netuno, numa prece!
 
... Hoje em dia o peixe nada
pelas águas dum dourado
templo e canta a "peixa" amada!
 
Gilberto de Almeida
28/11/2012
 

2 comentários:

  1. Lindo poema Gilberto.Que bom o peixinho foi salvo!Tomara que esteja nadando nas águas do mar.Estou aguardando sua visita para conhecer o meu espaço.
    Abraços.
    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Carmen Lúcia. Também estou feliz que esse peixinho, em particular, tenha sido salvo. Fui visitar o seu blogue. Deixei comentário lá. Que cantinho adorável! Já relacionei entre os blogues de amigos, aqui na minha página.

      Excluir