Pesquisar neste blog

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Com os olhos da alma



(Mariana Nagano)

Dois dedos de prosa
não arrisco,
nem petisco
cor-de-rosa!

Se não for poesia
no diálogo,
meu bom dia 
logo esfria.

Se aparece-me um moço -
mas sem verso -
nem converso,
nem lhe ouço.

Não sou doida, sou calma,
porém, quando escolho,
é com os olhos
da alma!


2 comentários:

  1. Gilberto,
    em cada poema,cada palavra,que você publica.
    dar uma reflexão que se ilumina um sentimento de amor.
    é o que acontece comigo.

    Muitos abraços.

    Da sua admiradora e leitora.

    ResponderExcluir
  2. Olá, minha amiga. A poesia de Mariana Nagano também me encanta. Obrigado pelo comentário generoso!

    ResponderExcluir