Pesquisar neste blog

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Força criadora


Feliz de quem consegue apreender
 a íntima substância da palavra,
essência revestida de poder, 
que tanto retifica quanto agrava.

Quais flechas de desdém, de maldizer,
quais golpes de ardilosa, espúria clava,
se inventa de acusar e distorcer,
devasta, prejudica, anula, entrava.

No entanto, o mesmo verbo, se perdoa,
se ungido desse amor brando e irrestrito,
é amparo que reergue uma pessoa,

é voz de paz no seio do conflito,
é impulso saneante que abençoa,
é Força Criadora do Infinito!

Gilberto de Almeida
07/01/2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário