Pesquisar neste blog

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Sobre um amor sem limite

Eu creio que esse amor tão almejado,
pra vida toda, amor tão perseguido;
eu creio que esse amor descomedido,
sem trilhos, esse amor descarrilhado

que faz do errado o certo e certo, o errado,
amor insano, de razão despido,
tão vívido que chega a ser doído,
mas terno, intenso e sempre apaixonado;

eu creio que esse amor, quando ele chama,
é força tal que a ele não resiste
nem homem sério, nem mais fria dama

pois ele atinge o coração mais triste,
e nesse coração então derrama
a forte luz de todo amor que existe...

Gilberto de Almeida
12/04/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário