Pesquisar neste blog

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

O Guardador de Rebanhos - IX

(Alberto Caeiro/Fernando Pessoa)

Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.

Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto.
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.

4 comentários:

  1. Carolina G. de Almeida4 de setembro de 2012 15:31

    Agora eu entendi quem é o Alberto Caeiro, minha professora até tinha comentado um pouco sobre ele, bem legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Alberto Caeiro é chamado de "Heterônimo" de Fernando Pessoa. É mais do que um "Pseudônimo", ou seja, apenas um nome falso utilizado pelo autor. Alberto Caeiro é um personagem poeta, com uma personalidade e um estilo de escrever diferentes de Fernando Pessoa. Beijos, Filhota! Fala pra sua professora deste blogue!

      Excluir
    2. Carolina G. de Almeida4 de setembro de 2012 15:49

      Ela me falou isso também, mas o Fernando Pessoa não tem só esse Heterônimo não é? Eu já falei pra ela do seu blog (:

      Excluir
    3. Não Filhota, o Fernando Pessoa tem vários heterônimos, que ainda não estão neste blogue. Que eu conheço, tem, além do Alberto Caeiro, o Álvaro de Campos, Bernando Soares e Ricardo Reis. Ainda farão parte do blogue, mas como este blogue se chama "Poemas sem Pressa"...

      Excluir