Pesquisar neste blog

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Amor de poeta

Que Deus livre as mulheres da imprudência
talvez, de um dia, amarem um poeta,
pois eles amam em circunferência
o amor que as belas têm em linha reta.

Poetas têm no amor a reticência;
mulheres têm o ponto: que as completa!
O amor que deles brota é a evanescência
sem âncora na vida que as afeta!

Poetas fogem fácil como o vento
daquilo mesmo que a mulher precisa:
do amor que tenta lhe fazer detento!

Que Deus poupe as mulheres desse alento;
que Deus o leve embora como à brisa,
e o deixe amar alguma poetisa!

Gilberto de Almeida
13/07/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário