Pesquisar neste blog

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Certo dia, na UTI

- O câncer lhe tomou a parte interna da bexiga.
A sonda pela uretra lhe alivia a dor pungente
e a cor sanguinolenta que, na urina do doente
assusta, denuncia o sofrimento que o fustiga!
- Mas e esse tubo aqui, doutor, que é? Isso me intriga...
- Ah, sim! Mas claro! Tive que tomar conduta urgente:
há pus no peritônio, mas bem antes que isso aumente
é certo pôr o dreno. Em muito ajuda essa medida!
E olhava, a esposa aflita, o triste efeito do tabaco.
Chorava inconformada: - Meu Deus, doutor, onde me agarro?
A dor, o sofrimento, como enfrento? Como ataco?
No entanto, o quadro triste aproximou-se do bizarro
quando o marido ergueu-se, entorpecido, alheio e fraco
e, alienado, ousou pedir: "- alguém me dá um cigarro?"
Gilberto de Almeida
30/11/2012


2 comentários:

  1. Ola!Prazer Ingritt!
    Uma triste consequencia para quem fuma,pior ainda para os parentes que nada tem com isso,mas que perdem sempre, sei porque convivo com pessoas viciadas pelo cigarro, acho horrivel, sei a luta que é ter de convence-los a parar, nem sempre conseguimos, isso causa tremenda angustia, mas espero que um dia consiga!
    obs:Gostei muito de seu blog, li alguns poemas e até agora achei todos de uma imensa criatividade! até logo!
    caso queira me visitar...
    http://nemsempreeperfeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ingritt. O prazer é meu. Estou engajado nesta luta contra o fumo. Obrigado por vir a meu blogue. Estive visitando o seu e deixei um comentário em "Poemas e Versos"

      Excluir