Pesquisar neste blog

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A parábola da geleira




















A geleira amava o mar, e um dia lhe pediu:
- Mar, por favor, me aqueça!

E o mar, que também amava a geleira, se recusou, e disse:
- Se eu te aquecer, você desaparecerá!
- Eu te amo e não posso permitir isso!

A geleira continuou com frio,
mas compreendeu todo esse amor
e ficou firme!

Muito tempo depois, atormentada pelo frio que passava,
a geleira lembrou-se de um amigo e lhe pediu:
- Ar, por favor, me aqueça!

E o ar, que amava a geleira, se recusou, e disse:
- Se eu te aquecer, você desaparecerá!
- E eu sou teu amigo e te amo e não posso permitir isso!

E a geleira, mais uma vez, continuou com frio,
mas compreendeu todo esse amor
e permaneceu firme!

Mas o homem, que não tinha piedade,
nem amor no coração, ouviu toda a conversa.
E interessado nas coisas da cidade,
pensou que aquecer a geleira era bom!

Então aqueceu o ar, que aqueceu o mar,
que aqueceu a geleira.

E a geleira, que preferia o amor,
sentiu-se traída
e chorou!

Gilberto de Almeida
14/10/2012


3 comentários:

  1. Carolina G. Almeida4 de setembro de 2012 14:40

    Muito bonito, amei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Filha. Obrigado por comentar. Apareça sempre!

      Excluir
    2. Carolina G. de Almeida4 de setembro de 2012 15:40

      De nada (: Sempre!!

      Excluir